Blog do Prisco
Manchete

Cortina de fumaça!

Na semana que vem, Jair Bolsonaro entrará no sexto mês de governo. Antes disso, no domingo, o governo e o PSL estão estimulando manifestações pelo país a favor do presidente. Ocorre que já passou da hora dele começar a governar. Até porque a campanha acabou faz tempo. Não é momento de manifestação e sim de ação, de bom senso, de articulação para superar as dificuldades.

A movimentação prevista para o dia 26 é uma resposta ao ronco do asfalto de quarta-feira passada. Professores e alunos foram às ruas protestar contra cortes na Educação. Cerca de 2 milhões de pessoas. Como houve milhares de sindicalistas e esquerdistas infiltrados, pedindo Lula Livre e outras barbaridades, é importante recapitular: não foi um movimento espontâneo.

O governo atual não é o primeiro nem será o último a promover cortes no setor educacional. Assim procederam Fernando Collor, Fernando Henrique, Lula da Silva e Dilma Rousseff. O problema foi a comunicação e a forma como a tesourada ocorreu. Tudo absolutamente equivocado. Foi o suficiente para o próprio governo ressuscitar a esquerda, que estava quieta e sem rumo.

Ao fim e ao cabo, fica a sensação de que a manifestação de domingo é uma tentativa de lançar uma cortina de fumaça aos desacertos e dificuldades do governo, a começar pela família Bolsonaro.

Incógnita

Além do risco óbvio de reunir menos gente no domingo, o que sinalizaria para tibieza política de Bolsonaro, suponhamos que bem mais gente vá às ruas. Qual será o efeito prático disso? O centrão, grupo de partidos fisiológicos, vai tornar-se um bando de vestais de uma hora para outra? O presidente precisa governar. Para isso, faz-se necessário lidar com a banda podre do país, que ele sabe muito bem como funciona.

Vida real

Bolsonaro merece aplausos por não negociar espuriamente com o centrão. Agora, esse é o sistema e ele tem que administrar o país articulando, até um certo limite, com a realidade política, com um STF que faz licitação de R$ 1 milhão para a comprar lagostas, vinhos e whiskys. É admirável o presidente não aceitar estes comportamentos, mas ele precisa negociar com esse tipo de gente também. É o jogo. E não se vence esse campeonato só twittando e divulgando vídeos e mensagens no whats.

Posts relacionados

“A PEC da Câmara é a saída pra acabar com esse absurdo”, diz Hélio Costa

Redação

Barroso nega pedido da líder do governo para barrar impeachment

Redação

OAB-SC, a fake news e o posicionamento do presidente

Redação