Blog do Prisco
Coluna do dia

Curso da história

Caso estivesse vivo, o ex-senador Luiz Henrique da Silveira poderia ter mudado o curso da história que se escreveu no Brasil desde seu falecimento, em 10 de maio de 2015.

Ontem, o correligionário de LHS, Eunício Oliveira (PMDB-CE), foi eleito para suceder o notório Renan Calheiros na presidência do Senado, por excelência, a Casa revisora dos projetos aprovados na Câmara. E que tem um Orçamento de R$ 4,2 bilhões, infinitamente maior do que o da esmagadora maioria das prefeituras brasileiras.

Luiz Henrique disputou em 2015 contra Renan Calheiros, que só venceu o pleito interno porque o Palácio do Planalto (leia-se Dilma Rousseff e Lula da Silva) entrou com tudo para lhe apoiar, quando percebeu que o catarinense iria vencer.

Naqueles dias, Eunício estava apoiando LHS, mas acabou ao lado de Renan, com a garantia de que seria seu sucessor, processo concretizado ontem. Agora, se Luiz Henrique estivesse vivo, certamente entraria outra vez no páreo, com grande chance de vencer e mudar o curso da história.

 

Baixa

Braço-direito do falecido ministro Teori Zavascki, que era o relator da Lava Jato no STF, o juiz catarinense Márcio Schiefler Fontes, considerado o “arquivo” da operação no âmbito do Judiciário, pediu desligamento da Suprema corte. A presidente do STF, Cármen Lúcia, aceitou o pedido formalizado por Fontes, que volta a atuar em Santa Catarina. Sem dúvida, mais uma grande perda, considerando-se o futuro da força-tarefa.

 

Mensagem

O governador Raimundo Colombo vai ler a tradicional mensagem anual, instalando oficialmente o ano legislativo, nesta quinta-feira, a partir das 10h.  As sessões ordinárias na Assembleia recomeçam no dia 7 de fevereiro.

 

Luto

Morreu o ex-deputado Sandro Tarzan. Ele cumpriu dois mandatos de estadual no período entre 1992 e 1998, chegando a assumir interinamente a presidência da Alesc. Estava em tratamento de saúde em Blumenau, mas deve ser sepultado em São Joaquim, sua terra natal.

 

Passagem marcante

Ex-presidente da OAB-SC, Tullo Cavallazzi Filho, será homenageado na sede da entidade nesta quinta-feira. Terá seu retrato inaugurado na galeria de ex-presidentes. Ele esteve à frente da Ordem entre 2013 e 2015, com passagem marcante.

 

Há vagas

Nos bastidores da Alesc nesta retomada de 2017 e já com projeções para 2018, um dos comentários indica que pelo menos duas vagas de deputado estadual serão abertas dentro do PSD. Gelson Merísio mira uma majoritária estadual (e dificilmente buscará novo mandato na Alesc) e Milton Hobus está mapeado para ser candidato a deputado federal em 2018.

 

De saída?

Deputado estadual Rodrigo Minotto (PDT) prestigiou no final de semana a 11ª edição do Costelão na Vala, no Balneário de Bella Torres, em Passo de Torres, no extremo sul do Estado. Passou praticamente todo o tempo acompanhado do deputado federal Décio Lima (PT) e da deputada estadual Ana Paula Lima (PT).

 

Digitais

Nas internas é tida como certa a ida dos petistas para o PDT. No novo partido, Décio Lima deve brigar por uma vaga na majoritária. Como candidato a governador ou a vice. As articulações, que têm a digital de Minotto e do ex-ministro Manoel Dias, estão bem avançadas. A decisão final deve sair até abril.

Posts relacionados

Temer é sinônimo de crise

Autor

Fim do Foro

Autor

Aleluia

Autor