Blog do Prisco
Notícias Últimas

Cadeirinha em ônibus escolar é “impraticável”

O senador Dalirio Beber (PSDB-SC) presidiu, na manhã desta quarta-feira (28), audiência pública conjunta da comissão de Educação (CE) e de Serviços de Infraestrutura (CI), onde se discutiu a exigência do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que obriga os veículos de transporte escolar, a equiparem seus veículos com cadeirinhas e assentos de elevação para crianças de até dez anos. A maioria das autoridades presentes se manifestaram totalmente contra a nova exigência e pediram a imediata suspensão da mesma, demonstrando através de apresentações e pesquisas, sua inviabilidade prática.

DALIRIO CAIDEIRINHA 2A resolução 533 prevê multa de R$ 191,54 por infração gravíssima, o que rende sete pontos na carteira e a retenção do veículo. Ainda continuariam desobrigados a oferecer os equipamentos táxis e vans e ônibus que não sejam usados como transporte escolar, ponto que também foi questionado pelos transportadores escolares. A norma começaria a valer a partir de 1º de fevereiro de 2016. Todos os senadores presentes, entre eles, Dario Berger (PMDB-SC), ficaram ao lado dos motoristas escolares e lembraram o baixíssimo índice de acidentes no setor.
Já durante a reunião, o presidente do Contran, Alberto Angerami, informou que o prazo inicial vai ser adiado.
– Os transportadores não precisam tomar providências de forma açodada – garantiu Angerami, que deve sacramentar a suspensão no dia 17 de novembro, quando acontece a reunião do Contran.
Para Dalirio Beber, o trabalho foi produtivo, já que cada um dos expositores colocou a sua opinião de forma clara e objetiva. “É preocupante, pois, ao tomarmos conhecimento da baixa sinistralidade de veículos com transporte escolar, o sentimento de que é uma medida desnecessária, dominou a reunião. Os veículos não estão adaptados e nem possuem dispositivos para fixação do cinto de três pontos, além do operacional de levar bebê conforto, cadeirinha ou acento de elevação, sem saber quais as crianças a serem transportadas, uma vez que o veículo é direcionado a vários públicos de crianças com diferentes idades. Foi muito positiva a resposta do presidente do
Contran nesse sentindo, que se comprometeu a suspender a resolução, até porque o tempo que nos separa até primeiro de fevereiro é muito exíguo. Da forma como está é impraticável”, avaliou Dalirio.
Participaram da mesa de autoridades: Alberto Angerami, diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran); Luiz Moan, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea);
Maria Aparecida Martinelli, assessora da Diretoria de Avaliação da Conformidade do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Dconf/Inmetro); Renato Soares, presidente da Associação Nacional dos Transportadores Escolares e Passageiros (Atep); Pedro Januário, presidente do Sindicato dos Transportadores Escolares de São José e Região do Estado de Santa Catarina (SNETRE/SJ/SC); Jorge David Salgado (Formiga), diretor Social da Associação Regional de Transporte Escolar de São Paulo (Artesul); Donay Jacynto Neto, presidente do Sindicato dos Transportadores Escolares do Estado de São Paulo (Sintesp). Os senadores catarinenses Dalirio Beber e Paulo Bauer foram os autores dos requerimentos que pediram a realização da audiência pública.

Fotos: Gerdan Wesley, divulgação

Posts relacionados

Encontro regional do PSDB reúne mais de 200 pessoas em Lages

Autor

Secretaria da Agricultura realiza entrega documentação para regularização de imóveis rurais em Irani

Redação

Kuhlmann propõe que oficiais da PM possam manter-se na ativa até os 65 anos

Autor