Blog do Prisco
Coluna do dia

Dilemas na reta final

Depois do anúncio de Mauro Mariani, de que votará no correligionário Henrique Meirelles para presidente, o quadro no MDB é tripartite. Há, ainda, nas hostes do partido, a turma que apoia Jair Bolsonaro (liderada pelos deputados Rogério Peninha Mendonça, Valdir Colatto e vários prefeitos); e também o time que declarou publicamente o respaldo ao tucano Geraldo Alckmin. Este grupo tem na proa o governador Eduardo Moreira e o senador Dário Berger. Fica complicado dentro da organização partidária e de campanha.

No outro lado, Gelson Merisio decidiu declarar apoio a Bolsonaro antes das definições que ocorrerão no dia 7. Antecipando-se, fez com o que o Podemos, através da manifestação do seu presidenciável, Alvaro Dias, batesse em retirada da coligação. PCdoB e PDT não vão desembarcar. Até porque estão pensando na eleição proporcional de seus candidatos a deputado. Mas evidentemente que o movimento de Merisio poderá abrir defecções nas duas legendas. Já nesta reta final. No segundo turno, comunistas e brizolistas vão reavaliar o quadro em relação a Merisio.

 

Perde-ganha

Ainda não dá pra mensurar a repercussão do anúncio do candidato do PSD ao governo. Sob o aspecto eleitoral, pode ter sido uma grande cartada. Mas sob a ótica da coligação, do contexto partidário, pode ter sido um equívoco.

 

Cálculos

Nunca é demais lembrar que Gelson Merisio é um político que não toma decisões de rompante. Ao fim e ao cabo, ele deve ter chegado à conclusão de que o anúncio de que estará com Bolsonaro poderá ser positivo eleitoralmente apesar das perdas no contexto partidário.

 

SC em alerta

Tem muita gente assustada em Santa Catarina. E não é para menos. Mesmo em plena reta final do primeiro turno das eleições, marcado para 7 de outubro, a Polícia Federal e a própria Justiça Eleitoral estão agindo com firmeza.

Na manhã desta sexta-feira, os federais deflagraram a operação Cash Delivery, atingindo em cheio o grupo do ex-governador e candidato ao Senado por Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Além de documentos e equipamentos, caixas de dinheiro e armas foram apreendias pelos agentes em endereços de pessoas supostamente ligadas a Perillo.

 

Penas voando

Há 17 dias, outro tucano emplumado, Beto Richa, também ex-governador e candidato ao Senado pelo Paraná, chegou a ser preso. Solto logo em seguida, viu o irmão ir para trás das grades nesta quarta-feira. Na quinta-feira, 27, a Justiça Eleitoral barrou a candidatura do notório Anthony Garotinho, que está em segundo lugar nas pesquisas para o governo do Rio de Janeiro.

 

Exceção

Perillo só não foi preso, diferentemente de Beto Richa, em função do atual período eleitoral, que é de exceção. Candidatos só podem ser detidos se forem flagrados cometendo algum delito. Tudo isso tem aumentado o nível de ansiedade em Santa Catarina.

 

Aposta

Os últimos programas de TV da coligação “Santa Catarina Quer Mais” destacam o preparo e a experiência dos candidatos a governador e vice-governador, Mauro Mariani e Napoleão Bernardes, que foram prefeitos por duas vezes em Rio Negrinho e Blumenau, respectivamente, o que é fundamental para o fortalecimento dos municípios no Estado. Assumindo o compromisso de tornar o governo estadual parceiro efetivo das prefeituras, a dupla anunciou como estratégia para solucionar problemas de mobilidade urbana a criação de 10 usinas de asfalto em diferentes regiões, barateando a manutenção das rodovias e gerando empregos nas cidades.

Posts relacionados

Bauer fortalecido

Autor

O recuo de Janot

Autor

Bornhausen deixa o PSB

Autor