Blog do Prisco
Destaques

Dois governadores em um só Estado

O MDB cumpriu o que prometeu. Lotou o CentroSul, com mais de 2,5 mil pessoas, sexta-feira, para a transferência de governo de Raimundo Colombo (PSD) para Eduardo Moreira.

A turma do Manda Brasa resolveu fazer festa para marcar o ato como a tomada, de fato, do poder, depois de quase oito anos. O partido agora está à frente dos poderes Legislativo (com a posse de Aldo Schneider na semana passada, de forma tranquila e de Direito) e no Executivo.

Só que no governo do Estado, não ocorreu a efetivação do vice. Se ela correr, será lá em seis de abril. Na verdade, toda a pompa foi em cima de mais uma interinidade, a décima oitava de Eduardo Moreira, e outras tantas virão. Foi uma forma de marcar posição.

Porque Colombo partiu para a Espanha, mas tem que voltar em 15 dias. O governador, de Direito, não pediu licença para a Alesc (talvez porque não conseguisse) e por isso tem que prazo curto para voltar. Retornando, Raimundo Colombo assume automaticamente, sob o aspecto legal. Mas sob o aspecto prático, Moreira continuará governando. Chama o síndico!

Uma sobre a outra

Colombo terá que tirar outras licenças, de no máximo 15 dias, ou provocar outras viagens para deixar o emedebista no governo. Mas por que ele ainda não renunciou? Por uma questão singela. Raimundo Colombo aguarda a manifestação da Procuradoria Geral da República sobre a denúncia que deve ser oferecida a partir das planilhas e das delações da empreiteiraOdebrecht.

Foro

Se renunciar, o governador perde o foro privilegiado. Deixaria de se reportar, juridicamente,  ao STJ e ao STF para entrar na linha de autuação do juiz Sérgio Moro, o pesadelo de 11 em cada 10 políticos. Daí, o Estado viverá destas seguidas interinidades, que sem dúvida nenhuma, ferem a liturgia do cargo!

Defensora

Acompanhado da futura Defensora Pública-Geral, Ana Carolina Cavalin, o Defensor Público-Geral, Ralf Zimmer Junior esteve na Assembleia Legislativa para convidar pessoalmente os parlamentares a prestigiarem, no dia 5 de março, a solenidade em que transmitirá o cargo para a primeira mulher a assumir a Instituição. Ana Cavalin é atual Sub Defensora Pública-Geral. Na oportunidade, Zimmer, que vai disputar a eleição para deputado estadual, apresentou a substituta para Gelson Merisio.

Vergonha

Nesta segunda-feira, a pelegada que ainda comanda sindicatos laborais e não se cansa de usar os trabalhadores, promoverá greve-geral. Contra a Reforma da Previdência! Vão prejudicar os trabalhadores, as pessoas comuns, para empunhar uma bandeira eminentemente política, ou politiqueira. Milhares serão prejudicados e nenhum voto será mudado no Congresso, onde, aliás, as mudanças não serão aprovadas neste ano. Essa gente nunca esteve nem aí para o Brasil. Agora vão voltar a fazer o que sabem. Tumulto.

Apoio total

Em encontro na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, lideranças do trade turístico da cidade, o maior portal de entrada do país para turistas estrangeiros, externaram ao presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, total apoio a ação do governo federal para garantir a ordem pública e a segurança da população do Rio de Janeiro.

FRASE

“O que ouvi de todas as lideranças foi que a ação veio num momento certo, em que as coisas estavam saindo do controle. Num primeiro momento já sentimos essa presença forte dos militares, o que certamente trará repercussão positiva fora do país. Isso vai se traduzir em percepção positiva de segurança e mais turistas”. Vinícius Lummertz, presidente da Embratur.

 

 

 

Posts relacionados

Santa Catarina terá novo terminal graneleiro na Baía da Babitonga

Autor

Camilo lança secretário de Planejamento para tentar fazer o sucessor

Redação

Lei sancionada em SC é de autoria de Fabiano da Luz

Redação