Blog do Prisco
Image default
Manchete

Em Minas Gerais, Moisés defende reforma da previdência e parceria entre estados do Sul e do Sudeste

A criação de um consórcio entre os sete Estados que compõem as regiões Sul e Sudeste do país foi tema de encontro, em Belo Horizonte, com a participação do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, e outros cinco governadores das duas regiões. A ideia do COSUD é integrar esforços em 10 áreas comuns: segurança, saúde, educação, turismo, sistema prisional, logística/transporte, combate ao contrabando, desburocratização, desenvolvimento econômico e inovação e tecnologia. Os sete estados juntos são responsáveis por 70% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.
Moisés defendeu que a união por meio do COSUD pode resolver a disputa fiscal existente entre os estados. “É oportunidade de discutirmos os incentivos fiscais que hoje acabam promovendo essa guerra. Os estados quando unidos de maneira regionalizada promovem regiões mais fortes e consequentemente um país mais forte”, ressaltou.
O governador anfitrião, Romeu Zema, acrescentou que o projeto vem integrar esforços, para que os estados possam compartilhar práticas e fazer aquisições em conjunto, via consórcio. “Todos serão  beneficiados dessa integração”, afirmou.
A reunião deste sábado contou com a presença ainda dos governadores Renato Casagrande, do Espírito Santo; Wilson Witzel, do Rio de Janeiro; Eduardo Leite, do Rio Grande do Sul; Carlos Moisés, de Santa Catarina; e João Doria, de São Paulo. O representante do Paraná, Ratinho Júnior, não compareceu por problema de agenda.
Outro tema abordado foi a reforma da presidência em tramitação no Congresso Nacional, que contou com o apoio de todos os governadores presentes.
“Santa Catarina apresenta apoio incondicional à reforma por entender que o desenvolvimento do nosso Estado e da nossa região passa pelo investimento estrangeiro, pela confiança do empresariado e tudo isso passa pela reforma da previdência.”
Essa também foi a opinião dos demais governadores. Em pronunciamento à imprensa, Zema disse que o grupo de chefes de Executivo compartilham da opinião de que a votação da reforma é essencial para o crescimento econômico dos estados e para a superação da crise financeira atual.
Outros pontos tratados também durante a reunião neste sábado foram o combate ao contrabando e a segurança nas fronteiras interestaduais, além da Lei Anticorrupção, que irá ajudar os governantes em diversas frentes. Além disso, a desburocratização do Estado e de impostos também esteve em pauta.
O governador de São Paulo, João Doria, que será o anfitrião do próximo encontro do COSUD pontuou que o objetivo é reunir, já em abril, governadores e seus secretários de Estado para prosseguir com o trabalho de integração iniciado em Minas.
*Com informações da Agência Minas Gerais

Posts relacionados

 16ª Cadeira de SC na Câmara ainda rende nos tribunais

Fabian Oliveira

Segurança faz balanço da temporada nesta segunda

Fabian Oliveira

PGR quer arquivamento de inquérito ditatorial do STF

Fabian Oliveira