Blog do Prisco
Coluna do dia

Estado em reforma

Decidido a não encaminhar o projeto de reforma administrativa para a Assembleia Legislativa neste ano, o governador eleito Carlos Moisés terá sua proposta pronta até o dia 30 deste mês. Foi o que anunciou o coordenador da transição, professor Luiz Felipe Ferreira.

O núcleo do processo pós-eleitoral em torno do governador já fez um esboço. Agora, a peça será apresentada e debatida com setores estratégicos do governo. Do atual e de assessores que atuam com Moisés. Embora haja resistências políticas, Ferreira também confirmou que as Agências de Desenvolvimento Regional (ADR’s), antigas secretarias, serão extintas.

Quando assumiu, em abril, Eduardo Moreira desativou 15 das 36. No segundo mandato, Raimundo Colombo rebaixou as SDR’s para agências, diminuindo o orçamento e o poder de gestão das estruturas criadas por Luiz Henrique da Silveira. Carlos Moisés prometeu na campanha e parece obstinado a fechar o caixão das criaturas de LHS.

 

Indireta

Vencida a etapa de projeto de reforma na administração direta do governo do Estado, a partir de 1º de dezembro a equipe de transição vai esmiuçar a situação das empresas públicas, autarquias e fundações. Pode haver privatizações no governo Carlos Moisés.

 

Lupa

A redução do custeio no futuro governo estará baseada em três pilares: revisão de contratos, renegociação da dívida e revisão de pessoal, com foco especial nos servidores cedidos a outros órgãos, temporários e redução no número de comissionados.

 

Revisão

O plenário do TRE-SC aprovou, em sua mais recente sessão,  nominata dos 122 municípios que passarão pelo processo de revisão do eleitorado no período 2018/2019. A revisão do eleitorado com coleta de dados biométricos consiste na convocação dos cidadãos de uma localidade para comprovar o seu domicílio eleitoral e colher as impressões digitais e fotografia. Em Santa Catarina, 62 municípios possuem 100% do eleitorado biometrizado. No www.blogdoprisco.com.br o leitor pode conferir a lista completa das cidades.

 

Liderança

Deputado estadual reeleito Kennedy Nunes será o líder da bancada do PSD na Alesc em 2019.

 

Sem recondução

Virou uma certa praxe o presidente da República reconduzir ao cargo o ocupante da chefia do Ministério Público no Brasil. Eles têm mandato de dois anos, renováveis, a depender da caneta presidencial, por mais dois. Mas a atual Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, deve despedir-se em setembro do ano que vem, quando completa seu primeiro biênio.

 

Atritos

Além de denunciar  Jair Bolsonaro por racismo, ela costuma trocar farpas publicamente com o presidente eleito sobre diversos pontos em que eles divergem.

Quem sobe na bolsa de apostas como futuro PGR é uma das estrelas da Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol.

 

O MDB de sempre

A partir de uma canetada do comando nacional, o MDB adiou, por 150 dias, a renovação dos seus diretórios para o ano que vem. Significa que o deputado federal Mauro Mariani, terceiro colocado na eleição majoritária em Santa Catarina, ficará à frente da seção estadual do Manda Brasa pelo menos até abril do ano que vem. Nacionalmente, Romero Jucá – que foi mandado pra casa pelo eleitorado de Roraima – permanece na proa partidária.

Posts relacionados

Semana decisiva

Autor

Interino tumultua

Autor

COLOMBO E O PMDB EM 2018

Autor