Blog do Prisco
Manchete

Governador de SC expõe dívida deixada por antecessor

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (Republicanos), usou as redes sociais para expor um empréstimo feito em 2013 pelo antecessor, Raimundo Colombo (PSD). Moisés é um forte crítico da prática de usar empréstimos como principal forma de bancar os investimentos públicos.

O contrato de financiamento foi usado por Colombo para repassar recursos a municípios e agradar prefeitos aliados com vistas às eleições de 2014. O pessedista deixou o cargo em 2018, mas os catarinenses ainda vão pagar a dívida até 2035. A amortização só começou em 2020, já no mandato de Carlos Moisés.

O governador usou as redes sociais para dar sua opinião sobre a bilionária transação – fotos>divulgação/reprodução

De acordo com Moisés, o contrato de financiamento era de R$ 3 bilhões. Mais de R$ 1,5 bilhão já foi pago e, depois de nove anos, o Estado ainda deve “praticamente os mesmos R$ 3 bilhões”, porque os juros fizeram o valor da dívida crescer. Os números usados pelo governador constam na prestação de contas de 2021, entregues ao Tribunal de Contas do Estado.

Na postagem de Carlos Moisés, ele conclui que os empréstimos eram feitos porque “era o caminho mais cômodo” e que, na gestão anterior, ações como o enxugamento da máquina e o combate à corrupção estavam “fora de cogitação”.

foto de capa> Moisés faz um Selfie na SC-390, entre Anita Garibaldi e Celso Ramos, obra recém inaugurada pelo governo – Reprodução/Twitter