Blog do Prisco
Notícias Últimas

Governo do Estado une forças com entidades empresariais no projeto Travessia

Secretários de Estado de Santa Catarina participaram nesta quarta-feira, 24, da apresentação do plano estratégico e tático do projeto Travessia, elaborado pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e que, agora, conta com parceria do Poder Executivo. Trata-se de uma proposta para o enfrentamento à crise pós-pandemia do novo coronavírus.

A iniciativa vai atuar em quatro frentes: reinvenção da indústria e da economia, investimento em infraestrutura, atração de capital e pacto institucional. “O Estado precisa ter bons projetos para receber investimentos, aumentar a atratividade e fortalecer a economia. O projeto Travessia é uma integração entre o setor produtivo, a sociedade organizada e o Governo do Estado, para que juntos possamos construir um Estado mais dinâmico e progressista”, destacou o presidente da Fiesc, Mário Aguiar.

Na primeira fase do programa, a Fiesc interagiu com as diversas áreas da sociedade, especialmente do meio empresarial, para buscar sugestões e aperfeiçoar o planejamento e as possíveis ações que podem ser implementadas. A partir de agora, o Governo do Estado se une ao programa para trabalhar em prol, não apenas da retomada, mas, sim, da transformação econômica.

O Governo do Estado foi representado no encontro, via videoconferência, pelos seguintes membros: chefe da Casa Civil (SCC), Amândio João da Silva Júnior; secretário da Fazenda, Paulo Eli; secretário do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), Rogério Siqueira; secretário da Educação, Natalino Uggioni; além dos secretários adjuntos, Juliano Chiodelli, da SCC, e Ricardo Stodieck, da SDE.

Além do presidente Mário Aguiar, também esteve presente o diretor de Inovação e Competitividade da Fiesc, José Eduardo Azevedo Fiates, entre outros diretores da Federação.

Confira o que disseram os representantes do Governo sobre o encontro

Para o chefe da Casa Civil, Amandio João da Silva Junior, a conexão entre os setores, público e privado, é fundamental para o sucesso do projeto. “O objetivo é o mesmo, unir esforços para a recuperação econômica de Santa Catarina”, destacou. Desde março, quando iniciou a crise, o Estado registrou queda superior a R$ 1,6 bilhão na arrecadação em relação à expectativa para o período.

“Integramos a equipe de Governo para desenvolver uma política de Estado e este projeto vem ao encontro dos objetivos de retomada da atividade econômica em Santa Catarina. Acredito que a economia colaborativa é a grande saída e este momento de transformação mundial é a oportunidade de juntar forças”, destaca o secretário da SDE, Roberto Siqueira.

O secretário Paulo Eli reforçou a importância de continuar o desenvolvimento da nova política tributária catarinense. “Temos recebido diariamente empresas que mostram interesse em vir para Santa Catarina pelos benefícios fiscais que possuímos e pela garantia jurídica. Agora precisamos trabalhar, junto aos órgãos responsáveis e com parceria do setor privado, as alíquotas de impostos de importação, para incentivar a produção catarinense e gerar ainda mais competitividade, renda e emprego no Estado”, afirmou.

Segundo o secretário Natalino Uggioni, a plataforma que vai sustentar esta travessia é a Educação. “Precisamos de profissionais qualificados para dar conta desse desafio e, por isso, estamos estimulando os nossos jovens desde a escola com ações sobre tecnologia, empreendedorismo e o mundo das profissões da indústria e comércio. São programas e ações que se somam para o futuro ainda melhor para Santa Catarina”, reforçou.

Posts relacionados

PCdoB busca construção de uma frente ampla na capital

Autor

Udo Döhler com agenda cheia na reta final da campanha

Autor

Fiesc lança agenda legislativa da indústria 2017

Autor