Blog do Prisco
Manchete

Juíza nega liminar e antigos dirigentes do PSB permanecem

Novo capítulo na guerra estabelecida no PSB-SC. A juíza Gabriela Guimarães de Faria, do Distrito Federal, não aceitou o pedido de liminar para reconsiderar decisão anterior, da própria magistrada, e que restabeleceu o diretório do PSB catarinense, presidido por Ronaldo Freire. Ou seja, o grupo de Carlos Amastha, Adir Gentil e companhia permanece alijado do processo. Pelo menos por enquanto.

Em seu novo despacho, a juíza brasiliense anotou: “Concedeu-se a liminar com base em três requisitos aparentemente não cumpridos pelo ato tido como coator: 1) não estipulação de tempo certo para a destituição do diretório estadual de Santa Catarina do PSB; 2) não comprovação de que houve o quórum de 60% dos integrantes do diretório nacional na decisão impugnada; 3) ausência de oitiva do órgão antes de tomada a decisão.”

Em tempo, Paulo Bornhausen, com quem Freire é umbilicalmente ligado, está com um pé e meio no Podemos. Chegará para fazer o partido crescer, exatamente o que ocorreu com o PSB desde que o grupo de Paulinho ascendeu ao comando.

Posts relacionados

Renan vence no MDB

Autor

Petrelli destaca apoio da mídia regional às pautas que interessam ao Brasil

Redação

Aprasc avaliará nova proposta do governo na quarta de cinzas

Redação