Blog do Prisco
Manchete

Justiça mandar suspender sessão que votaria segundo impeachment

Liminar do do desembargador Monteiro Rocha, concedida agora há pouco, determinou a suspensão da sessão da Assembleia Legislativa prevista para a tarde desta quinta-feira, 15. Os deputados iriam votar a admissibilidade do segundo processo de impeachment contra o governador Moisés da Silva. No despacho, o magistrado remarcou a sessão para o dia 20 de outubro. 

A tese da defesa do governador, acatada por Monteiro Rocha, é a de que o prazo de 48 horas entre a votação na Comissão Especial e a votação em plenário não foi respeitado. 

Segue trecho da liminar:

Sustenta, em suma, que a apreciação do Processo de Impeachment n. 6919/2020 nesta data malfere seu direito líquido e certo ao devido processo legal porque o parecer da Comissão Especial só pode ser apreciado após 48 horas de sua publicação, nos termos do art. 20, §2º, da Lei n. 1079/50 e da interpretação que lhe deu o Supremo Tribunal Federal, no julgamento da medida cautelar na ADPF n. 378, o que não foi respeitado.

*Presidente da Alesc, Júlio Garcia, ainda não cancelou a sessão desta quinta. Tenta, via Judiciário, realizar a votação. 

Posts relacionados

Alesc discute obras paradas em SC

Redação

Reformas abrem espaço para crescimento maior em 2020

Redação

Lideranças do Norte lançam Tebaldi à presidência do PSDB-SC

Redação