Blog do Prisco
Artigos

Partido da Aprasc é o praça

João Carlos Pawlick – Presidente da Aprasc

A democracia é um caminho difícil, porém o único sistema até hoje que permite participação de todas as classes sociais, independentemente do saldo na conta bancária, da crença religiosa, da ideologia, da cor da pele e de todas as diferenças que formam uma sociedade.

Neste 2020 estranho, com pandemia, restrições de liberdade e até adiamento do tradicional período eleitoral brasileiro para que os cidadãos possam exercer o mais sagrado dos direitos com um mínimo de segurança e com os índices do coronavírus em níveis menores, a Aprasc se lançou a um desafio.

Abrir espaço para todos os candidatos da categoria que desejarem expor suas ideias e defender os militares praças e bombeiros nas câmaras de vereadores e prefeituras de todo o Estado. O Praça vota em praça é fruto de um sonho: permitir que bombeiros e policiais militares se elejam e aumentem a força de representação da base da segurança pública catarinense.

Quando nos lançamos a essa missão, sabíamos que poderíamos ser incompreendidos, mas somos ferrenhos defensores das liberdades democráticas e do pluralismo de ideias.

A política é feita de divergência, de debate, mas também de construção e convergência. Quem diz que é contra política ou diz não gostar, será governado por quem tem a coragem de apresentar seu nome para lutar por uma causa ou ideia.

Eu, João Carlos Pawlick, tenho posição e todos os praças do Estado a conhecem. Carreguei o presidente Jair Bolsonaro nos ombros. Sou fruto da mudança clamada pela população brasileira. Defenderei até o fim o verde amarelo da nossa bandeira, assim como o filósofo uma vez disse: ‘Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las”.

Atingimos a marca de mais de 15 mil associados, nos solidificando como a maior entidade representativa militar do país. Conquistamos a inclusão dos militares estaduais na mesma condição previdenciária das forças armadas, em período de pandemia uma liminar histórica que suspendeu descontos ilegais dos nossos praças da reserva remunerada e estejam certos, irmãos de farda, muitas outras conquistas virão.

Posts relacionados

Horário de Verão: Quem paga a conta é o SUS

Autor

Tristeza no futebol – A Chapecoense e a integração do oeste

Autor

Uma nova cultura pública

Autor