Blog do Prisco
Coluna do dia

Lira destrava reforma

Embora tenha começado mal seu período como presidente da Câmara dos Deputados, participando de um convescote dos mais festivos patrocinado por um empresário catarinense em Brasília, Arthur Lira (PP) vai deixando muito claro que as picuinhas políticas e interesses mesquinhos de seu antecessor são coisas do passado. Pelo menos é o que parece, à primeira vista.

O novo presidente da Casa anunciou que, nesta terça-feira, irá encaminhar o projeto de Reforma Administrativa para a Comissão de Constituição e Justiça da Casa.

A proposta, elaborada pelo governo Jair Bolsonaro, chegou à Câmara no dia 3 de setembro. E parou no colo do ex-presidente Rodrigo Maia (DEM). Botafogo, como ele era nominado nas planilhas da Odebrecht, ignorou até o regimento interno da Casa e sequer encaminhou a proposta à CCJ, o que é obrigação do comandante do Legislativo.

Politicagem e politiqueiros

Para prejudicar o governo Bolsonaro e, por extensão, o país, Maia, com apoio de setores da chamada grande mídia e dos partidos de esquerda, passou dois anos apostando no quanto pior, melhor. Botafogo, contudo, perdeu. E ruma para o ostracismo político.

Convocação

Preocupado com o fato de que existe grande número de rodovias estaduais em estado precário de conservação, o deputado Ivan Naatz ( PL) apresentou requerimento na Assembleia Legislativa para convocação do secretário de Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira, para prestar esclarecimentos ao parlamento sobre os motivos e a forma com que o governo pretende utilizar recursos do orçamento catarinense da ordem de R$ 100 milhões para acelerar a obra de duplicação da BR-470, uma rodovia federal , no trecho entre Navegantes e Indaial , no Vale do Itajaí.

Bancadas e blocos

Foram publicados no Diário Oficial da Assembleia nesta semana os ofícios que formalizaram a composição dos blocos parlamentares e das bancadas partidárias no Parlamento catarinense. Das 12 legendas com representação na Alesc, apenas uma – o Partido dos Trabalhadores (PT) – optou por permanecer como bancada partidária.

Carnaval legislativo

Neste ano, foram formados cinco blocos parlamentares. O MDB, que até o ano passado atuava como bancada isolada, se uniu ao Novo para formar o Bloco MDB-Novo, composto por 10 deputados. PSL e PL, que vinham unidos desde o começo da legislatura, mantiveram o seu bloco, composto também por dez parlamentares.

Divisão

O terceiro maior bloco da Alesc é o Social Democrático, composto por PSD e PSC, e conta com seis deputados. No início da atual legislatura, em 2019, o grupo também era integrado pelo PSDB e PDT. Mas, a partir deste ano, esses dois partidos, que contam com quatro deputados, uniram-se ao Republicanos e, com cinco integrantes, passaram a formar o Bloco Social Democrático Republicano.

Quinteto

O PP e o PSB, que estão juntos desde o início da atual legislatura, mantiveram-se unidos em um bloco parlamentar composto por cinco deputados. Até o ano passado, o grupo também contava com o Republicanos.

Homenagem

Na presença dos seus filhos, Sidney Guido Carlin Júnior e Sergio Gallotti Matias Carlin, a OAB/SC homenageou, ontem, in memoriam, o advogado Sidney Guido Carlin. Carlin deu nome ao Posto de Atendimento Avançado do INSS, exclusivo à advocacia, instalado na sede da OAB/SC no início de janeiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Posts relacionados

O fator Raimundo Colombo

Autor

O futuro do PSL

leander

Balaio de siri

Autor