Blog do Prisco
Destaques

Na ONU, Softplan apresenta tecnologia ambiental

Executivos da empresa catarinense Softplan exibiram na quinta-feira (9) o case “Menos papel, mais Justiça”, que mostra como a implantação do Sistema de Automação da Justiça (SAJ) no Tribunal de Justiça de São Paulo contribui de forma significativa para o desenvolvimento sustentável.

Todo avanço tecnológico só faz sentido quando influencia de maneira positiva o mundo e a vida das pessoas. O Tribunal de Justiça de São Paulo, a maior Corte do país, transformou pilhas e mais pilhas de papéis em dados que podem ser acessados com facilidade, agilidade e segurança por qualquer cidadão paulista.

Ao implantar o Sistema de Automação da Justiça [http://www.sajdigital.com.br/o-saj/] (SAJ), desenvolvido pela Softplan, o Judiciário paulista avançou rumo a uma revolução. Investiu na transformação digital: além de celeridade e eficiência, o SAJ significou um enorme passo de sustentabilidade. Desde o final de 2015, nenhuma ação em papel ingressa no TJSP, no qual tramitam mais de 25 milhões de processos, ou seja ¼ dos processos do Brasil.

Rodrigo Santos, Diretor de Negócios e Serviços da Softplan - foto>divulgação
Rodrigo Santos, Diretor de Negócios e Serviços da Softplan – foto>divulgação

Este ciclo de boas práticas que colocou o TJSP na vanguarda da Justiça brasileira começou há mais de uma década. Depois de unificar os sistemas de gestão dos processos judiciais, com o Plano de Unificação, Modernização e Alinhamento, e de se tornar uma das primeiras cortes a receber ações novas somente em meio digital, a Corte paulista investiu em capacitações contínuas de seus servidores para disseminar as melhores práticas de uso do sistema e, com isso, melhorar ainda mais a produtividade de servidores e magistrados. 

E foi esse case que a Softplan apresentou na COP 23, conferência da ONU que reúne 182 países, em Bonn, na Alemanha, até o dia 17 de novembro.

Com o tema “Menos papel, mais Justiça – o caso do maior Tribunal da América Latina”, os executivos da Softplan irão contar na ONU como o SAJ contribui para o desenvolvimento sustentável.

“O processo digital é capaz de causar uma espécie de revolução na Justiça de qualquer país. Com um ambiente de trabalho sem papel e muito mais organizado, os servidores têm uma qualidade de vida maior e se engajam nas campanhas pelo desenvolvimento sustentável porque convivem de perto com os benefícios. Eles se tornam embaixadores da ideia e reproduzem estas boas práticas na sociedade”, argumenta Rodrigo Santos (foto), diretor de Negócios e Serviços da Softplan.   

Números Expressivos

Numa projeção de 2016 a 2026, 46 milhões de processos digitais devem tramitar no TJSP. Isso poupa o uso de 10 mil toneladas de papel, que seriam produzidas com 250 mil árvores (2,2 mil campos de futebol), 16 toneladas de gás carbônico (8,6 milhões de carros por ano) e 977 milhões de m³ (391 piscinas olímpicas).

Com cerca de 70 mil servidores e orçamento na casa dos R$ 11,2 bilhões, a capacidade de resposta do TJSP para os processos aumentou 68%. O TJSP saltou da 22ª posição no ranking de produtividade dos Tribunais para o Top 5 em quatro anos.

 “O processo digital tem papel estratégico para a Justiça. Além de contribuir consideravelmente para o desenvolvimento sustentável do país, promove mais agilidade nas respostas para a sociedade, já que elimina uma série de atividades repetitivas. A Tecnologia da Informação é um instrumento que aproxima o Judiciário da sociedade e aumenta a produtividade dos servidores”, acrescenta Tiago Melo, analista de dados e executivo de inovação para a Justiça na Softplan

 Sobre a Softplan

 A Softplan é uma das maiores empresas do Brasil no desenvolvimento de softwares de gestão. Atualmente suas soluções estão presentes em todos os estados brasileiros, em países da América Latina e nos Estados Unidos, fazendo a diferença na vida das pessoas e das organizações. Desde 1990, a companhia atua de modo a tornar a gestão pública e privada no Brasil mais transparente, eficiente e ágil com o uso de tecnologias modernas e inovadoras. Ao longo desses anos, a Softplan se especializou no desenvolvimento e na implantação de softwares de gestão para os segmentos de Justiça, Infraestrutura e Obras, Gestão Pública e Indústria da Construção.

Posts relacionados

Beiramar Shopping estreia sessão especial para autistas

Redação

Yduqs se destaca em premiação do Pacto Global da ONU por iniciativas em prol da equidade de racial

Redação

Univali conquista 25 certificações no Programa Selo Social

Redação