Blog do Prisco
Últimas Notícias

Não há lógica em retomar aulas presenciais no pior momento da pandemia, diz Pe. Pedro

O deputado Padre Pedro Baldissera afirmou que não há qualquer lógica em retomar as aulas presenciais no pior momento da pandemia, com quase 280 mil mortes, caminhando rapidamente para as 300 mil no País. “As pessoas estão morrendo sem atendimento e devemos manter o maior cuidado.”
Ele fez um apelo ao governo do Estado e aos prefeitos para que tenham um olhar mais humano para evitar uma tragédia maior. “Vamos perder muita gente, pois a estrutura que temos não é suficiente. Peço que deem prioridade à vida. O econômico depende da vida, se não temos vida, não adianta economia. Para que economia se não respeitamos a vida, se não temos pessoas com condições de viver a vida?”, questionou.
Segundo Padre Pedro, mais de 50% dos profissionais da educação estão em grupos de risco. Ele ressaltou que o #coronavírus atinge todas as pessoas, em qualquer idade e as crianças em várias situações são assintomáticas. “As escolas não operam isoladamente. Não é uma peça à parte da sociedade, da relação e da convivência. Se o vírus estiver circulando na comunidade, poderá, sim, estar nas escolas.”
Ele disse que mais de uma centena de crianças entre sete meses e 16 anos infectadas pela #Covid19 morreram depois de desenvolverem uma doença rara, a síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica, segundo o Ministério da Saúde. “Uma doença séria, que dá choque, que envolve o sistema cardíaco e intestinal, uma inflamação generalizada.”
Outro estudo publicado em 2020 pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da #USP, aponta que o vírus pode desenvolver uma síndrome rara no coração de crianças e adolescentes. “Em 2020, dois dias depois da volta às aulas, casos de Covid fizeram as escolas de Manaus suspenderem as atividades. Lá eram 100 mil estudantes. Aqui temos 1 milhão.”
Em Florianópolis, em uma das escolas particulares, bem mais estruturada que as do Estado, com salas amplas, separação entre as cadeiras e que investiu muito para garantir segurança enfrentou 10 professores com Covid e três turmas com aulas suspensas, depois de apenas uma semana de abertura.
“É uma atitude irresponsável impor às famílias, assim como não garantir via União e estados condições para que as famílias micro e pequenas empreendedores passem pela pandemia, sendo obrigados a colocar a vida em risco pelo seu sustento. Vivemos uma triste realidade”, comentou.
O parlamentar disse que o ano passado inteiro não teve aulas com o intuito de evitar a proliferação do vírus, quando o momento da pandemia era menos complexo. “Por que então voltar agora com as aulas? Por que não seguramos mais 30, 60 dias e recuperamos depois para proteger a dignidade e a vida das crianças e de todos envolvidos, educadores, trabalhadores das escolas e a família em casa? Podemos perder muitas vidas por causa da nossa negligência.”
Contaminação
Padre Pedro acrescentou que o Centro de Controle de Doenças dos EUA analisou um surto de coronavírus em um acampamento para crianças em julho do ano passado. Depois do primeiro caso, 344 fizeram o teste e 260, ou 76%, estavam contaminados.
Em Jerusalém, uma das escolas mais tradicionais do país reabriu em maio e após oito dias surgiu o primeiro caso quando a curva de contágio apresentou leve queda. Após uma semana surgiu o primeiro caso de infecção e poucas semanas depois, a escola virou foco de um dos piores surtos, com 278 casos num universo de 1.350 alunos e funcionários.