Blog do Prisco
Notícias Últimas

Palestra marca o lançamento da segunda turma do Programa de Gestão de Indicadores e Resultados em Chapecó

Em uma palestra interativa, bem-humorada e marcada por exemplos relacionados ao dia a dia dos negócios, Patricia Santos, falou sobre “Os desafios da gestão”, nessa terça-feira (25), na Casa Make em Chapecó, durante o lançamento do Programa de Gestão de Indicadores e Resultados (GIR). A iniciativa foi do Sebrae/SC em parceria com o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom).

Consultora, escritora e docente em cursos de pós-graduação de diversas instituições de ensino do país, Patricia já atendeu mais de 900 empresas, levando inspiração para pessoas e organizações. Segundo ela, as empresas precisam de gestores que tenham condições de lidar com os desafios e as oportunidades que estão cada vez mais imprevisíveis. “Um dos primeiros quesitos que falta hoje é o otimismo. São tantas notícias negativas que os empresários ficam ‘congelados’ esperando algo para fazer acontecer. Portanto, o primeiro passo é acreditar que as coisas irão melhorar e, principalmente, crer no seu comportamento, sempre com muito bom-senso”, observou.

Ao fazer uma leitura do que acontece no mundo hoje, Patricia comentou que o grande desafio é a liderança. Segundo ela, as pessoas precisam tomar rédeas de sua empresa e estar mais presentes. “Para se ter uma ideia, uma pesquisa de Harvard identificou que 47% das pessoas estão vagando em pensamento. Elas ficam extremamente reativas, irritadas, imediatistas e sem planejamento para o futuro. Se não há planejamento e meta, qualquer desafio que aparece é visto como obstáculo e, com isso, o líder acaba desacreditando e volta para o primeiro desafio que é o otimismo”, exemplificou.

Outro problema está relacionado à mão de obra. De acordo com um estudo feito na Inglaterra, a média mundial de horas perdidas ao ano é de 18%. No Brasil esse número chega a mais de 38%. “O desafio é conseguir profissionais, treinar e motivar para que acreditem na empresa e queiram chegar no futuro”.

A gestão também é um aspecto importante. “Muitas pessoas vão para a área de gerenciamento de projetos, não porque têm conhecimento técnico, mas porque são boas no que faziam antes ou porque são de confiança. O problema é que são colocadas em posições que, muitas vezes, não estão prontas para encarar”, comentou Patricia.

Outro ponto em destaque foi o relacionamento. “O ego está muito inflado, as pessoas estão mais preocupadas consigo mesmas e em parecer o que não são. Com isso, muitos empresários acabam passando boa parte de seu dia sendo mediador de funcionário ao invés de trabalhar pelo futuro da empresa”, destacou Patricia que também abordou vários casos de sucesso de pessoas que usaram tecnologia, criatividade e inovação para sair da crise.

Gestão de Indicadores e Resultados

O evento marcou apresentação do Programa Gestão de Indicadores de Resultados (GIR) conduzida pelo analista técnico do Sebrae/SC, Eduardo Sganzerla. Reconhecida pelos expressivos resultados em todo o País, a solução trabalha o desenvolvimento do pensamento estratégico para direcionar o futuro do negócio a partir de iniciativas que sejam fruto da reflexão, pesquisa e conhecimento do ambiente de atuação.

O GIR é destinado às empresas que já estão consolidadas no mercado e querem evoluir em seus negócios. Para participar, os empreendimentos devem ter mais de dois anos de atuação no mercado, possuir setores departamentalizados, além de estrutura operacional e gerencial desenvolvidas, com necessidade de novos modelos de gestão e visão para melhorias por resultados.

Com metodologia exclusiva do Sebrae, o programa faz parte do Sistema de Gestão Avançada que o órgão oferece para pequenas e médias empresas. A iniciativa conta com 14 meses de atividades (211 horas) que incluem workshops, encontros empresariais e consultorias exclusivas realizadas na organização. “O GIR oferece todas as ferramentas estratégicas para obter uma gestão moderna, eficaz e com boa performance, além de proporcionar uma visão integrada e mais competitiva do mercado”, destacou Eduardo.

Criado em 2010, o GIR passa por evolução contínua de métodos e tendências em gestão. Diversas empresas tiveram a oportunidade de passar pela experiência e, com isso, mudaram sua gestão para o foco em indicadores e resultados. Os relatos são surpreendentes, tanto que duas participantes da primeira turma do GIR, em Chapecó, destacaram suas experiências durante o evento: a coordenadora de administração da Eletro Service, Ivania Maria Rossi, e a sócia-proprietária da Agro Líder, Elizete Angela Guarezi.

A diretora executiva do Sicom, Mayara Schmitt Lazzarin, ressaltou a importância da parceria para a formação de uma nova turma do GIR ao destacar que os gestores devem estar preparados para as constantes mudanças e inovações do mercado. “A preparação de líderes para os desafios do dia a dia empresarial é fundamental diante do cenário atual marcado por mudanças de comportamento, rotatividade, falta de qualificação de mão de obra, entre outros aspectos que demandam a necessidade de as empresas terem líderes capazes de engajar suas equipes para obter os melhores resultados em todos os setores da empresa”.

Posts relacionados

Reitor da Udesc receberá Comenda do Legislativo Catarinense

Autor

Carmen Zanotto é indicada para receber o Prêmio Congresso em Foco

Autor

Hobus retorna a Alesc e defende o sistema de proteção e defesa civil, educação e saúde

Autor