Blog do Prisco
Manchete

Produtividade das empresas que utilizam consultorias do SENAI/SC cresce em média 34%

Em SC, são sete institutos de tecnologia, cuja atuação está alinhada à jornada ESG das indústrias

As 3 mil indústrias catarinenses atendidas por consultorias do Instituto SENAI de Tecnologia em Excelência Operacional nos últimos nove anos alcançaram uma melhoria média de produtividade de 34% nos processos envolvidos pelos serviços da entidade. A informação foi apresentada nesta sexta-feira (22) na reunião de diretoria da Federação das Indústrias de SC (FIESC) pelo gerente de serviços tecnológicos do SENAI, Alceri Schlotefeldt, e pelo coordenador do instituto, Rodrigo Zoppei.

🔹 Acesse a cobertura fotográfica completa no Flickr da FIESC.

“A atuação da rede de Inovação e Tecnologia do SENAI está alinhada à jornada ESG das indústrias”, afirma o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar. O ESG (sigla em inglês) contempla ações das empresas no âmbito ambiental, social e de governança. Desta forma, no entendimento de Aguiar, o cumprimento das demandas relacionadas a essas três frentes amplia a capacidade competitiva das empresas no mercado nacional e global.

Produzir mais e melhor com menor consumo de recursos

“O instituto atua na melhoria dos processos internos, do portão para dentro”, explicou Schlotefeldt. A atuação está focada em eficiência de gestão e produção, qualidade, sustentabilidade, simulação computacional e alinhamento ao conceito de indústria 4.0.

“Nosso trabalho de consultoria torna a indústria mais eficiente, produtiva e preparada para o que o mercado exige”, afirmou Zoppei. “Enfim, queremos que as empresas possam fazer mais e melhor com menor consumo de recursos”, acrescentou.

Cases de sucesso

Zoppei relatou quatro casos de sucesso desenvolvidos em indústrias do estado. Na primeira delas, o foco foi o desenvolvimento das lideranças, a redução de prazos de entrega e o aumento de produtividade. Os resultados mostraram um aumento de 15% de produtividade na planta e mais de 100 projetos desenvolvidos pela liderança em soluções direcionadas ao processo de análise e resolução de problemas.

O segundo case foi o de aplicação de simulação computacional com eficiência operacional e lean manufacturing, para ampliar a capacidade produtiva sem investimentos, eliminando desperdícios e aproveitando melhor os recursos. O resultado mostrou um incremento de 50% da capacidade produtiva da empresa, sem aporte de recursos em estrutura ou equipamentos.

A implementação da jornada ESG, com diagnóstico para maturidade ambiental, social e de governança, integra o terceiro caso relatado. Com os resultados, a indústria ampliou o acesso a crédito e reforçou seu posicionamento de mercado com clientes, sociedade e investidores.

O quarto exemplo resultou em melhoria de 21,7% na produtividade do processo geral de fabricação de um produto da indústria atendida. Neste caso, foram aplicados controle mensurável e visual do andamento dos projetos e da produção; controle de paradas (tempo e motivo), permitindo a correção; e melhoria no desempenho das etapas de montagem, com a separação dos materiais por “kits”;

Zoppei também reportou três programas de consultoria realizados em grupos de empresas, que superam 1,5 mil estabelecimentos, com elevação média da produtividade entre 35% e 38%.

Diretor regional do SENAI/SC, Fabrizio Machado Pereira

Investimentos

O diretor regional do SENAI/SC, Fabrizio Machado Pereira, informou que estão em andamento quatro projetos que vão ampliar as estruturas e competências dos institutos SENAI de Inovação. “Essas iniciativas totalizam R$ 364 milhões, aplicados por empresas parceiras em Santa Catarina.

Elas representam o avanço da ação dos institutos na área de petróleo e gás, mas acabam transbordando para outros segmentos, como o setor eletromecânico de forma geral, a indústria naval, entre outros”, afirmou. Segundo Pereira, os investimentos contemplam 6,5 mil metros quadrados de área construída, mas principalmente a aquisição de equipamentos de altíssima tecnologia.

Rede SENAI de Inovação e Tecnologia

Em todo o Brasil, o SENAI possui uma rede de 27 institutos de Inovação e 62 Institutos de Tecnologia.

Os primeiros oferecem serviços de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), sendo 15 unidades credenciadas na Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii); 20 na Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e 10 no Comitê da Área de Tecnologia da Informação (CATI). Desta forma, esses institutos estão habilitados a receber recursos destinados à inovação e oferecidos pelas respectivas entidades de fomento.

Em Santa Catarina, estão instalados três institutos de inovação e sete de tecnologia.

Clique nos links para saber mais sobre:

Rodrigo Zoppei (e) e Alceri Schlotefeldt (d), com o livro “Simplificando a Eficiência Operacional: como alcançar melhores resultados”

Simplificando a eficiência operacional

Na reunião, foi distribuído o livro “Simplificando a Eficiência Operacional: como alcançar melhores resultados”, lançado em 2023 e de autoria dos consultores Alexandre de Souza Corrêa, Carlos Fernando Martins, Eduardo Takayuki Hirose, Evandro Medeiros Marques, Fábio Silva de Liz, Karine Gonçalves, Luis Francisco de Souza, Nilton Bendini Junior, Rodrigo Zoppei e Sérgio Zalewski Dominoni. Todos esses profissionais atuam no Instituto SENAI de Excelência Operacional. A obra tem dez capítulos, que descrevem experiências reais de melhoria da eficiência em dez indústrias catarinenses.

Posts relacionados

Indústria catarinense cresce 6,4% no ano até maio

Redação

Empresas e contribuintes individuais podem direcionar Imposto de Renda a projetos sociais da reciclagem

Redação

Presidente em exercício da Alesc participa da posse da nova diretoria da Acate

Redação