Blog do Prisco
Image default
Notícias

Queijo artesanal serrano vence concurso de agricultura familiar do Mercosul

Um concurso realizado em Montevidéu deu ao queijo artesanal serrano a dimensão internacional. O case do produto catarinense venceu a categoria “Associativismo para crescer” do 2º Concurso de Buenas Prácticas en Agricultura Familiar, realizado pela Reunião Especializada da Agricultura Familiar do Mercosul e pelo Programa Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola da Organização das Nações Unidas.

A produção e a venda do queijo artesanal serrano são legais no Estado desde agosto do ano passado, quando passou a vigorar a lei de autoria do deputado Gabriel Ribeiro (PSD), que define normas sanitárias, instalações das queijarias e cuidados com a água.

Gabriel Ribeiro queijo

O evento no Uruguai reuniu profissionais dos cinco países do Mercosul. O queijo serrano concorreu com outros 22 trabalhos, e os julgadores avaliaram pontos como inovação, sustentabilidade, qualidade e impacto na vida das pessoas e o desenvolvimento local. Estudo da Epagri estima que o queijo gere, em média, uma renda familiar de R$ 10 mil/ano. Hoje, há produtores que têm no produto mais de 50% de sua renda.

Até a lei de Gabriel Ribeiro, era permitida a produção do queijo apenas para o consumo próprio, embora o produto fosse vendido clandestinamente. Quando flagrado pela vigilância sanitária, o queijo era apreendido e incinerado.

Conforme Andrea Schlickmann, extensionista social da Epagri/Lages que levou o case do queijo a Montevidéu, há 31 queijarias finalizando o processo de adequação às normas técnica estabelecidas pela lei. Ela diz ainda que “quase todo dia” chega à Epagri alguém pedindo informações sobre como proceder para produzir o queijo dentro das normas.

Posts relacionados

Minotto propõe Frente Parlamentar para cobrar aplicação das bolsas do Artigo 170

Autor

Lideranças do PSD falam em eleições “diferentes” em 2016

Autor

Governador libera R$ 72 milhões do Fundam nesta quarta

Autor