Blog do Prisco
Notícias Últimas

Setor hospitalar busca saídas para a crise

O 38 Encontro Catarinense de Hospitais acontece até amanhã no Centrosul, em Florianópolis

 

O maior evento no segmento hospitalar do sul do país, reúne na capital mais de 700 participantes entre, gestores, profissionais da área, autoridades, estudantes e operadoras de planos de saúde. Durante abertura realizada na noite desta quarta-feira em Florianópolis, o tom dos discursos deixou claro o momento delicado, de grave crise financeira por qual as instituições atravessam.

Setor hospitalar Tércio Kasten

Entre as autoridades presentes solenidade de abertura destaque para as participações dos presidentes das entidades hospitalares, da FEHOESC e CNS, Tércio Kasten, da FEHOSC, Hilário Dalmann, da AHESC, Altamiro Bittencourt,  o secretário de estado da Saúde João Paulo Kleinubing, o presidente do Fórum Parlamentar em Defesa da Saúde Catarinense, deputado estadual José Milton Scheffer,  deputado estadual Antonio Aguiar (representando o presidente da Alesc), o presidente da ANS, José Carlos Abraão, Edson Rogatti, presidente da Confederação das Misericórdias do Brasil,  o presidente da Federação Brasileira de Hospitais, Luiz Aramicy Bezzera Pinto, além da deputada federal Carmen Zanotto,(representando o Fórum Parlamentar Catarinense), o conselheiro Wilson Wan Dall, (representando presidente TCE), e o presidente do Conselho Regional de Medicina, Dr. Antonio Sbissa.

O presidente da AHESC, Altamiro Bittencourt,  destacou o esforço dos gestores em driblar a crise com a escassez de recursos, provocada por atrasos nos repasses tanto do governo estadual como federal, além de outros fatores como a histórica defasagem na tabela do SUS. “Tantas vezes informamos que nossos hospitais têm recebido menos de 30% dos recursos disponíveis para fazer 70% do trabalho”. O presidente da AHESC também falou sobre o esforço de parlamentares ao aprovar a lei que cria o Fundo de Apoio aos Hospitais. “Foi uma intervenção solitária e providencial da Assembleia Legislativa,  os hospitais filantrópicos de Santa Catarina conseguiram um montante que quase, paga as dívidas acumuladas pelo governo do estado,  mas é preciso um olhar mais atento por parte dos governos e principalmente o federal para que aplique mais recursos na saúde, possibilitando desta forma qualificar o atendimento à população”, completa.

O deputado estadual José Milton Scheffer,  enalteceu a importância da rede privada e filantrópica em SC, responsável pelo atendimento de 70% dos atendimentos pelo SUS, “sem vocês não existe saúde em Santa Catarina”. Já o presidente da Confederação das Misericórdias do Brasil, Edson Rogatti, destacou que o subfinanciamento do SUS, o atraso nos repasses apontam para um colapso no setor, só em 2015, 218 hospitais filantrópicos fecharam no país, a redução foi de 11 mil leitos e 39 mil trabalhadores perderam seus empregos. Rogatti detalhou as ações que as entidades vem realizando em Brasília, na busca de mais recursos para o setor.

O presidente da ANS, José Carlos Abraão, também destacou o momento delicado em que o país atravessa e expressou em números, deixaram de ter acesso à saúde suplementar cerca de um milhão e oitocentos mil pessoas, só em SC, mais de 50 mil pessoas ficaram sem planos de saúde. Abraão, destacou a importância de eventos como o Encontro dos Hospitais, para buscar alternativas para a crise na saúde.

O secretário João Paulo Kleinubing reconheceu durante o discurso a importância da rede privada e filantrópica em SC, e destacou a parceria do governo com as entidades para buscar mais recursos num cenário de queda de arrecadação. Kleinubing convocou as entidades para juntos com a sociedade e os parlamentares catarinenses, debaterem o Orçamento do estado para o próximo ano, o tema entrará em pauta em breve na Alesc.

A Comissão Científica priorizou temas em torno das questões que fazem parte do dia a dia da realidade hospitalar e das operadoras de planos de saúde, como  Cases de Gestão, Importância da Liderança em Tempos de Crise, Programas de prevenção à Saúde como forma de diminuir o custo assistencial. A extensa programação inclui ainda abordagens sobre Ética na saúde, Inovação, Judicialização e Contratualização.

O Encontro Catarinense de Hospitais, sob a organização do Instituto Santé, é promovido pelas entidades que representam o setor saúde no Estado de Santa Catarina – Associação e Federação dos Hospitais de SC e Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos (AHESC-FEHOESC-FEHOSC). Neste ano o evento também é sede do XI Congresso Nacional das Operadoras Filantrópicas de Planos de Saúde. Mais informações: encontrodehospitais-ech.com.br

 

Posts relacionados

Geração de energia distribuída é tema de reunião nesta segunda-feira, em Florianópolis

Autor

Governador autoriza promoções policiais civis

Autor

Dalirio quer socorro do BNDES às Santas Casas

Autor