Blog do Prisco
Destaques

Uma Lei na Direção de um Mundo Melhor: Florianópolis Proíbe Fogos de Artifício Ruidosos

O Prefeito Topázio Neto sancionou no último dia 31 uma legislação pioneira que proíbe o manuseio, queima, soltura ou qualquer outra forma de utilização de fogos de artifício ou artefatos pirotécnicos de efeitos sonoros ruidosos no município de Florianópolis. A iniciativa, que representa um avanço significativo para a cidade, foi defendida com vigor na Câmara de Vereadores pela incansável Vereadora Pri Fernandes, uma protetora de animais há mais de 25 anos.

Pri Fernandes, cujo ativismo pelos direitos dos animais é notório, destacou que a nova lei reflete a necessidade premente de regulamentar o uso de fogos de artifício em prol de uma sociedade mais inclusiva e compassiva. “A lei representa o avanço de uma sociedade na direção de um mundo melhor e mais inclusivo, que respeite todas as formas de vida”, afirmou a Vereadora.

Topázio Neto e a vereadora Pri Fernandes - fotos>divulgação

A cerimônia de sanção da lei contou com a presença marcante de representantes da DIBEA (Diretoria de Bem-Estar Animal) e idosas do Lar da SEOVE (Serviço de Obras Voluntárias e Educação). A simbólica presença destes grupos destaca a sensibilidade da legislação, que busca não apenas proteger os animais, mas também amparar os idosos e pessoas vulneráveis.

A proibição de fogos de artifício ruidosos em Florianópolis segue uma tendência global, considerando o impacto negativo desses artefatos em diversas comunidades. O sofrimento imposto aos idosos, pessoas enfermas, autistas e, principalmente, aos animais, é amplamente reconhecido. Muitas vezes, animais de estimação fogem assustados ou, ainda pior, são vítimas de acidentes, como atropelamentos, durante eventos pirotécnicos.

O Prefeito Topázio Neto agora tem 90 dias para regulamentar a lei, assegurando que sua aplicação atenda ao seu objetivo principal sem alterar seu conteúdo ou escopo. Essa medida é um passo significativo não apenas para Florianópolis, mas também um exemplo inspirador para outras comunidades que buscam criar ambientes mais seguros e amigáveis para todos os seus habitantes, humanos e não humanos. A iniciativa reforça a importância de adotarmos práticas que promovam o bem-estar coletivo e a coexistência harmoniosa.