Blog do Prisco
Notícias

Custo de vida de Florianópolis sobe 0,48%

Aumento foi puxado pelo grupo Serviços Públicos, que subiu 4,32% no período devido  à alta no preço das passagens do transporte coletivo e na tarifa telefônica

O Índice de Custo de Vida na Capital, divulgado pela Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF),  teve alta de 0,48% em janeiro de 2018. Os dados para o cálculo do percentual foram coletados entre os dias 1º e 29 do último mês.

Os números do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), mostram que o resultado foi 0,04 ponto percentual inferior ao do mesmo período em 2017 (que registrou 0,52%). Em comparação com o mês anterior, houve aumento de 0,49 ponto percentual – dezembro teve deflação de 0,01%.

A alta foi puxada pelos grupos Serviços Públicos, que teve aumento de 4,32% – influenciado pela elevação no preço das passagens do transporte coletivo e na tarifa telefônica – e Outros Serviços (2,34%). Apesar da alta, o índice de janeiro registrou redução no grupo Alimentação (0,02%). O grupo dos Produtos Não Alimentares não apresentou variação.

Confira o relatório mensal e a série histórica do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Capital na  página do Custo de Vida, no portal da Udesc Esag.

Sobre o índice

O Custo de Vida de Florianópolis é calculado desde 1968 pela Udesc Esag, em trabalho coordenado pelo administrador Hercílio Fernandes Neto, egresso da instituição. Reflete a variação de preços incidentes sobre os orçamentos das famílias da Capital, com base na comparação de preços de 319 itens. A relevância década produto para o cálculo do índice foi definida por meio de uma pesquisa de orçamento familiar, também realizada pela Udesc Esag.

Posts relacionados

A CPMF não será aprovada, projeta Peninha

Autor

Reforma da Previdência é elemento-chave para equalizar déficit fiscal, aponta Fecomércio SC

Autor

Pedro Corrêa, João Pizzolatti, o PP e a delação premiada

Autor