Blog do Prisco
Coluna do dia

Encaixando o discurso

Já ficou  muito claro, neste comecinho de campanha eleitoral, que tanto Mauro Mariani (MDB) quanto Gelson Merisio (PSD) buscam se descolar da imagem de candidatos governistas.

Merisio tentará dizer que o governo atual é do MDB. Realmente, o partido, aliás, está no governo desde 2003, quando Luiz Henrique da Silveira assumiu. Mariani tentará contrapor que, nos últimos dois governos, quem pilotou foi o PSD, com Raimundo Colombo. Nos dois governos do lageano, contudo, o Manda Brasa ocupou os melhores cargos, mas a palavra final, como as decisões da Secretaria da Fazenda e do próprio chefe do Executivo, eram de pessedistas.

O fato é que nem Meirisio nem Mariani têm como se apresentarem na condição de oposicionistas. Os dois eram governo, agora estão em lados opostos e se enfrentando.

 

Polos

Quem pode adotar naturalmente o discurso de oposição são Décio Lima (PT) e Leonel Camasão (PSOL), pelo viés estatizante e assistencialista da esquerda. Na outra ponta, esse papel oposicionista cabe ao Comandante Moisés, do PSL de Jair Bolsonaro. Ele, como os próprios Merisio e Mariani, adotam discurso mais liberal, de livre mercado. Propõem a redução do tamanho do Estado e incentivos ao empreendedorismo.

 

Morna

Quase gelado esse início de campanha eleitoral. É natural. Quarta-feira, 15, é o prazo fatal para os pedidos de registros de candidatura. No dia seguinte, quinta, 16, candidatos e partidos estão liberados  para colocarem os blocos nas ruas, já com material de campanha e pedido de votos. A propaganda, não paga, na internet também estará liberada. E na sexta, 17, ocorre o primeiro debate dos candidatos ao governo na TV. Será no SBT, das 11:45h  às 13:15h.

 

Esquentando

Esses dias têm sido uma espécie de entressafra. Sobretudo depois do longo e exaustivo período de negociações para a formação das alianças e candidaturas.

O processo eleitoral de 2018 deve começar a ganhar corpo mesmo a partir do dia 31. É a data em que estreiam os programas de rádio e TV.

 

Cruzando o sangue

Mauro Mariani e Napoleão Bernardes fizeram sua primeira agenda juntos após homologação de suas candidaturas a governador e vice. Foram ao Sul do Estado. Ao lado do senador Dário Berger e do candidato ao Senado, Jorginho Melo (PR), a comitiva participou da tradicional Festa do Vinho, em Urussanga. O compromisso foi após a participação de Mariani no primeiro debate dos candidatos a governador na Rádio Som Maior, em Criciúma. Os líderes foram recepcionados por caravanas de lideranças locais.

 

Pavan secretário

Leonel Pavan está retornando à Secretaria de Estado do Turismo. Aceitou o convite do governador Eduardo Moreira. O tucano volta depois de brevíssima passagem de Tufi Michreff, que vai coordenar a campanha eleitoral de Mauro Mariani.

A investidura de Pavan, que já ocupou o cargo, significa que ele fica impedido de participar do processo eleitoral de 2018. Para qualquer cargo. E também sinaliza para o fortalecimento das relações entre MDB e PSDB, aliados na majoritária estadual.

Posts relacionados

Eleição aberta

Autor

Barraco Supremo

Autor

Bolsonaro aposta em Amin

Autor