Blog do Prisco
Notícias Últimas

Defensoria presta contas na Alesc nesta quarta-feira

Nessa quarta, dia 26, às 16h, durante sessão ordinária na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, a Defensora Pública-Geral, Ana Carolina Dihl Cavalin, apresenta uma radiografia, uma verdadeira prestação de contas da Defensoria Pública de Santa Catarina.
Com apenas seis anos de instalação, a Defensoria Pública de Santa Catarina já tem muito trabalho para apresentar para a sociedade, reafirmando, assim, a sua importância e atuação cada vez mais efetiva para os catarinenses.
Basta constatar que já nesse primeiro trimestre foram mais de 138 mil atos. E em 2018, fechou com mais de 365 mil atos. Atos são os atendimentos, as petições, as audiências, as conciliações, enfim, todo o trabalho desenvolvido pela Instituição em seus 24 núcleos.
Esses dados serão apresentados pela Defensora Pública-Geral, Ana Carolina Dihl Cavalin.
Mais de 65% dos seus atendimentos são da área cível e da família. Os atendimentos na área cível, por exemplo, contabilizaram 87.215  mil casos em 2018.  Essas informações constam no relatório de Estatística e Produtividade, dos meses de janeiro a dezembro de 2018, elaborado pela Corregedoria-Geral da Defensoria Pública do Estado.  Esses relatórios de estatística e produtividade de todos os Defensores Públicos estão disponíveis na página oficial da Instituição no endereço http://www.defensoria.sc.def.br  . No ano de 2017, foram 298 mil atos praticados.
Essa evolução constante de aumento de demanda dentro da Instituição foi o resultado efetivo da ampliação das atribuições dos defensores e defensoras. Fato que aconteceu em 2016 quando a administração da Defensoria Pública de Santa Catarina passou a ser gerenciada por Defensores de carreira. “ Desde então foram promovidos estudos e aprovadas normas para expandir, de forma organizada, as áreas de atuação da Defensoria Pública   visando assim assistir aquele cidadão que não tem condições de pagar pelo acesso à Justiça”, observa Ana Carolina Dihl Cavalin. Ela explica que com o mesmo número de Defensores Públicos Titulares desde de 2015, ou seja 100, a Defensoria Pública mais que triplicou as suas atribuições institucionais.  Para entender, a Instituição passou a atender de 46, em 2015, para 161 unidades jurisdicionais em todo o Estado.

Posts relacionados

Movimento para acabar com foro privilegiado

Autor

No Sinduscon, Angela Amin pede ajuda para plano

Autor

Criação de outras regiões metropolitanas no Estado volta à pauta

Autor