Blog do Prisco
Manchete

O Judiciário que censura a imprensa

Censura

Inaceitável a censura imposta por Dias Toffoli, presidente do STF, e Alexandre de Moraes, relator do absurdo inquérito aberto pela suprema corte para investigar fake News e mensagens que desagradam alguns magistrados. Toffolli foi citado na delação de Marcelo Odebrecht, hoje em prisão domiciliar, “como o amigo do amigo do meu pai.” Ou seja, o amigo de Lula da Silva, que é amigo de Emílio Odebrecht.

Volta ao passado

A citação é de 2007. À época Advogado Geral da União, depois de ter sido funcionário de Zé Dirceu na Casa Civil e advogado do PT nacional, Toffoli teria participado de conversas nada republicanas com Lula e Odebrecht pai para supostamente fazerem acertos sobre a construção da Usina de Belo Monte.

Jornalismo

Os sites Revista Crusoé e O Antagonista publicaram reportagem intitulada justamente “o amigo do amigo do meu pai”, que é Dias Toffoli. Moraes, contudo, de um canetaço, a pedido do presidente do STF, mandou retirar os materiais da internet, estabelecendo multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento da censura. É o fim da picada!

Inaceitável

Marcelo Odebrecht tem que provar o que disse e Dias Toffolli tem que se defender nos autos. Censura é inaceitável. Enquanto os arautos da esquerda ficam sugerindo que o presidente da República tem um viés ditatorial, o autoritarismo vem de outro poder, presidido justamente por alguém de notório passado esquerdista. O STF hoje é uma corte acuada, desacredita pela sociedade. E agora ditatorial e dividida também, porque alguns ministros não aceitam essas atitudes de Toffolis, Gilmares Mendes e por aí vai.

Posts relacionados

A dura realidade das contas estaduais

Redação

Vice cobra cumprimento de promessas de campanha assumidas por Moisés da Silva

Redação

SC perde 165 mil empregos na indústria com crise do coronavírus

Redação