Blog do Prisco
Manchete

O Judiciário que censura a imprensa

Censura

Inaceitável a censura imposta por Dias Toffoli, presidente do STF, e Alexandre de Moraes, relator do absurdo inquérito aberto pela suprema corte para investigar fake News e mensagens que desagradam alguns magistrados. Toffolli foi citado na delação de Marcelo Odebrecht, hoje em prisão domiciliar, “como o amigo do amigo do meu pai.” Ou seja, o amigo de Lula da Silva, que é amigo de Emílio Odebrecht.

Volta ao passado

A citação é de 2007. À época Advogado Geral da União, depois de ter sido funcionário de Zé Dirceu na Casa Civil e advogado do PT nacional, Toffoli teria participado de conversas nada republicanas com Lula e Odebrecht pai para supostamente fazerem acertos sobre a construção da Usina de Belo Monte.

Jornalismo

Os sites Revista Crusoé e O Antagonista publicaram reportagem intitulada justamente “o amigo do amigo do meu pai”, que é Dias Toffoli. Moraes, contudo, de um canetaço, a pedido do presidente do STF, mandou retirar os materiais da internet, estabelecendo multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento da censura. É o fim da picada!

Inaceitável

Marcelo Odebrecht tem que provar o que disse e Dias Toffolli tem que se defender nos autos. Censura é inaceitável. Enquanto os arautos da esquerda ficam sugerindo que o presidente da República tem um viés ditatorial, o autoritarismo vem de outro poder, presidido justamente por alguém de notório passado esquerdista. O STF hoje é uma corte acuada, desacredita pela sociedade. E agora ditatorial e dividida também, porque alguns ministros não aceitam essas atitudes de Toffolis, Gilmares Mendes e por aí vai.

Posts relacionados

Ex-secretário da Saúde nega ter autorizado pagamento antecipado

Redação

ACI recebe medalha e livro é lançado nos 50 anos de loja maçônica em homenagem a Jerônimo Coelho

Redação

Arrecadação de SC continua abaixo de R$ 2 bilhões em junho

Redação